A gestão eficaz da cadeia têxtil
4 de fevereiro de 2015
5 mitos que ainda existem sobre ERP
10 de abril de 2015
Exibir tudo

Ouso comparar os sistemas ERP com luzes de natal

Confident and creative. Beautiful young woman looking over shoulder and smiling while sitting at her working place

 Nosso objetivo ao enfeitarmos nossas casas é que as luzes de natal pisquem trazendo um significado especial para esta data e nos frustramos quando o nosso pisca-pisca não acende mais. Porque isso ocorre e qual a analogia disto com o sistema de gestão da sua empresa? As lâmpadas são ligadas de modo serial, um fio de energia passa por todas elas de modo que se uma lâmpada queima, nenhuma das lâmpadas depois desta ascende mais.

O mesmo podemos aplicar nos sistemas ERP, nosso objetivo final, principalmente para a diretoria é que ele pisque todos os meses do ano, trazendo excelentes resultados, mas como podemos trazer esses resultados se, por exemplo, nosso  estoque  estiver furado? Porque isso acontece?

Da mesma forma que as lâmpadas dependem umas das outras para brilhar o sistema depende de todos os usuários dele, todos os usuários têm a missão de alimentar o sistema. Nos modelos de gestão de sistemas ERP todos os setores são interligados, o que fazemos no setor de desenvolvimento de produto, influencia em vendas, os pedidos de vendas influenciam a produção e esta por sua vez esta totalmente ligada com a gestão dos suprimentos. Assim sendo todos devem alimentar o sistema com dados corretos para que os resultados sejam alcançados.

Um dos principais processos que podemos citar hoje para o sistema é o cadastro de  ficha técnica, é nele que mostramos ao sistema os componentes que iremos utilizar  em nossas produções, o consumo deles e quando estes materiais serão  consumidos. Isto reflete na gestão de necessidades de material, na confiabilidade  do estoque, gestão de custos e gestão de terceiros.  Conforme os dados são  imputados é que o sistema tem base para calcular a previsão de consumo de  material para pedidos de venda, ordens de produção ou simulação de necessidades,  assim o sistema  pode confrontar a necessidade bruta de material com a quantidade  em estoque, resultando na quantidade exata de material que deverá ser comprada.  O estoque por sua vez é atualizado a cada baixa de estágio conforme os dados  desta ficha técnica e a quantidade baixada.

Logo precisamos nos atentar à correta alimentação dos dados no sistema;  precisamos nos certificar de que todos os usuários compreendem a importância de  seu papel e o reflexo de suas ações num todo, para garantirmos um mínimo de erros. Devemos proporcionar aos usuários do sistema um treinamento de qualidade, para que ele “compre” o sistema e cumpra seu papel, tão necessário no resultado final.

Alguns gestores apesar de sentirem a importância têm muitas vezes o receio de fazer tal investimento e para vocês lhes deixo a seguinte pergunta:

Qual o valor de um estoque sem furos? Qual o valor de uma gestão de suprimentos eficiente? Qual o preço do fim dos estoques encalhados?

Deixe uma resposta