Entenda melhor o Bloco K e suas especificidades

Saiba a importância de estar de acordo com essa obrigação fiscal que passou a vigorar em 2019.


POR Comunicação Systêxtil, - 22/09/2020

O Bloco K pode ser entendido como a digitalização do Livro de Registro de Controle da Produção do Estoque (RCPE) que, em 2019, passou a integrar o Sistema Público de Escrituração Digital – SPED fiscal – para as indústrias e empresas atacadistas que não são tributadas pelo Simples Nacional e MEI. Esse bloco substitui a escrituração em papel do RCPE, que deve ser apresentando sempre que a fiscalização solicitar.

O Bloco K reúne as informações necessárias acerca da produção que devem ser passadas mensalmente ao fisco, como gastos com insumos, perdas, substituição de produto na ficha técnica, registro do estoque escriturado, entre outros. Com isso, os órgãos fiscalizadores podem ter um controle mais efetivo sobre os estoques, monitorando a produção desde a matéria-prima até o produto final.

Assim, o governo terá acesso à movimentação completa de cada item de estoque, possibilitando o cruzamento dos saldos apurados pelo SPED com os saldos informados pelas indústrias e empresas.

É importante prestar atenção nos dados informados para o Bloco K, pois qualquer diferença não justificada e/ou desencontro de informações poderá ser considerado como sonegação fiscal, acarretando notificações que vão desde multas até a suspensão de serviços ofertados pela Receita – entre eles, a emissão de notas fiscais eletrônicas.

Também é necessário ficar atento ao cronograma do Bloco K. Hoje, estão valendo apenas os blocos K200 (saldos dos estoques) e K280 (correção de apontamento – estoque e escriturado). As demais obrigações do Bloco K deverão entrar em vigor em 2022, fazendo com que ele seja entregue na íntegra para a fiscalização – vale a pena se informar mais sobre.

Vale ressaltar que a responsabilidade pelo preenchimento correto dos registros no Bloco K é de total e exclusiva das indústrias e empresas. A fiscalização deverá ser rigorosa. Por isso, é muito importante contar com um software específico e robusto que ajude no levantamento correto, controle e gerenciamento dessas informações, evitando conflitos com a legislação.

O Systextil ERP está preparado para o envio das informações para o bloco K. Suas integrações de movimentação de estoque e emissão de notas fiscais eletrônicas garantem maior acuracidade nas informações enviadas ao fisco. Conte com um sistema integrado e preparado para esta e futuras legislações fiscais.


Últimas do blog Systêxtil: 

VIDEO: Sistema ERP na gestão e controle do beneficiamento dos tecidos têxteis

Faça o cadastro completo de seus clientes no Systêxtil ERP

Você está preparado para ser um “digital sapiens”?


Voltar para o Blog 

Inscreva-se para receber novidades