Indústria Têxtil 4.0: Uma realidade mais próxima e conectada

Confira o potencial dessa Transformação Digital para o setor.


POR Comunicação Systêxtil, - 01/09/2021

O setor têxtil teve grande importância em todas as Revoluções Industriais da história. Na primeira, foi propulsor da mecanização de processos. Na segunda e terceira, esteve na vanguarda das inovações, inserindo diversos processos tecnológicos e de informatização. Agora, é chegada a quarta revolução industrial – e o segmento, sem dúvidas, deverá abraçar, com toda sua força, essa nova transformação.

A Quarta Revolução Industrial – a qual dá significado ao termo Indústria 4.0 – é entendida como a aplicação de Sistemas Ciberfísicos nos processos produtivos de uma fábrica. Na Indústria 4.0, as máquinas (que antes já respondiam aos comandos) adquirem mais autonomia, se comunicam entre si e tomam decisões. É um novo modelo econômico que altera profundamente os procedimentos  explorados até então.

Entre as tecnologias aprimoradas e inseridas nessa nova revolução, estão a Robótica, onde os robôs trabalham sem intervenção humana, coordenando processos logísticos e produtivos; os sistemas Big data, que verificam, também sem intervenção humana, a ocorrência de falhas nos processos, aperfeiçoando a produção e aproveitando melhor os recursos disponíveis; a IoT (Internet das Coisas – ou Internet of Things), que possibilita a conectividade e comunicação entre os equipamentos, coletando dados em tempo real de forma automatizada; a Computação em nuvem, permitindo que todas as informações possam ser acessadas a qualquer momento, de qualquer local; e a Realidade aumentada, que integra o ambiente virtual ao real.

Um estudo publicado pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT), mostra uma visão para 2030 da Indústria 4.0 no setor têxtil e de confecção. Entre as principais tecnologias, apontadas no estudo, estão as Minifábricas, que são versões compactas e moduladas das fábricas, a Nanotecnologia, como os tecidos inteligentes e a Impressão 3D, que, aliado a nanotecnologia, dará um salto nas possibilidades de produção. (confira o estudo completo aqui).

Essa manufatura avançada, mais tecnológica que nunca, traz vantagens como previsibilidade, economia e otimização para as organizações. O maior desafio para a aplicação do 4.0, no entanto, está relacionado ao mindset das indústrias (não só as têxteis, mas de grande parte dos segmentos), que precisam se adaptar a um mundo mais dinâmico, um mercado mais competitivo e à agilidade imposta por essas mudanças. Essa adequação é um paradigma que deve ser quebrado com certa urgência.

A indústria têxtil é um importante pilar da economia brasileira e a indústria 4.0 fornece infinitas possibilidades. A produtividade, motivada pela adoção dos princípios da quarta revolução industrial, poderá ser geradora de uma maior riqueza, aumentando a contribuição da indústria para a sociedade.

Contar com um sistema de gestão já é um grande avanço na preparação e migração à quarta Revolução Industrial. Preparamos um e-book que explica como o Systêxtil ERP compreende a indústria 4.0 e pode ajudar a sua empresa têxtil nessa transição à nova economia. Clique aqui e baixe gratuito!


Últimas do blog Systêxtil:

Systêxtil 30 anos - "É importante que a Systêxtil tenha ao seu lado os melhores parceiros"

Você não precisa ter medo de ir para a nuvem!

Assista ao vídeo oficial comemorativo Systêxtil 30 anos


Voltar para o Blog 

Inscreva-se para receber novidades