Sua marca apoia alguma causa social? Saiba que a Geração Z liga muito pra isso!

Jovens buscam consumir marcas aliadas à defesa de questões como sustentabilidade e representatividade.


POR Comunicação Systêxtil, - 28/04/2021

A Geração Z, definida como a geração das pessoas nascidas mais ou menos entre a segunda metade dos anos 90 até o início do ano 2010, é uma geração que tem um consumo atrelado às causas sociais. Isso é o que indica a pesquisa “Truth About Generation Z”, realizada pela McCann, com 2.500 jovens em 26 países.

De acordo com o levantamento, 69% dos jovens entrevistados afirmam estar dispostos a pagar mais em uma marca quando ela tem valores alinhados aos seus. Essa porcentagem sobe para 71% com os brasileiros. Ou seja, hoje o consumidor quer entender como as marcas se relacionam com a sociedade e o planeta e, ao se identificar com as causas abraçadas pela companhia, dá preferência aos produtos/serviços dela.

Nativos digitais, essa geração possui muita facilidade em utilizar tecnologias e está cada vez mais consciente de seus atos na Internet, expondo seus posicionamentos sem receio e se engajando em causas como clima, sociedade, igualdade, direitos humanos e representatividade. Estudos dão conta que a Geração Z é a mais preocupada com o futuro e a que tem em mãos mais informação que as gerações passadas (graças ao rompimento de barreira de conhecimento oportunizado pela internet). É por isso que, como consumidores, essa geração valoriza as marcas que entendem seu papel na sociedade e não têm medo de se posicionar - tornando-se aliadas nas lutas.

Na Era da humanização das empresas e do ativismo de marca, é possível, por meio das redes sociais, escutar seu público e planejar ações onlines e offlines que compreendam e atendam suas necessidades. Um conselho? Fique sempre atento às questões que dizem respeito às relações atuais, mesmo que, à primeira vista, não tenham relação direta com seus produtos. Hoje, é visto com bons olhos marcas que legitimam, com seriedade e sem oportunismo, as alegações dos jovens que se consideram responsáveis pelo futuro do planeta. Conheça alguns casos:

 

Burger King

Uma campanha de conscientização da rede de restaurantes veiculada durante o segundo turno das eleições de 2018 quis causar reflexão acerca do voto em branco. A propaganda mostrava uma jovem que, ao revelar que pretendia votar em branco nas eleições, ganha um hambúrguer incompleto, ficando decepcionada com a comida. "Quando alguém escolhe no seu lugar, não dá para reclamar do resultado" – essa era a mensagem, explicada na embalagem.

 

Estrela

A fabricante de brinquedos Estrela atua como defensora das crianças e busca as defender da exploração sexual e prostituição. Periodicamente, lança campanhas voltadas à alguma causa social, como foi o caso da boneca Susi no Alvo da Moda, a qual em quatro anos surgiu vestindo a camiseta da campanha de prevenção ao câncer de mama do Instituto Brasileiro de câncer de mama.

 

Avon e Shell

A campanha “Color Trend”, da Avon, traz nomes da cena LGBT brasileira, como as cantoras drag queens Pablo Vittar, Gloria Groove e Aretuza Lovi, para falar sobre diversidade feminina. Caminho semelhante foi seguido pela rede de postos de combustível Shell, que estreou uma campanha digital com uma caminhoneira trans, com objetivo de mostrar uma ótica mais humana, inusitada e desconhecida dos profissionais desse segmento.


Esses são alguns dos muitos exemplos de marcas no mercado que estão defendendo causas sociais em suas campanhas de comunicação. Empresas que fizeram isso ganharam a admiração e a confiança das pessoas, tendo, como consequência, aumento nas vendas e nos rendimentos, novos clientes e fidelidade dos que já estavam na carteira e destaque perante os concorrentes. 


Últimas do blog Systêxtil:

5º Congresso Internacional da Abit está confirmado e vai ser digital

ROI: o que é e como calcular o retorno de um sistema de gestão

Análise financeira e de produção do pedido de venda no Systêxtil ERP


Voltar para o Blog 

Inscreva-se para receber novidades